Você > Notícias > Esclarecimento sobre matéria do site da Época

Esclarecimento sobre matéria do site da Época

Com relação à matéria divulgada na segunda-feira (24), no site da Época, os Correios esclarecem que os fatos citados referem-se a um relatório preliminar a respeito da atual gestão do Postalis — fundo de pensão dos trabalhadores da estatal, produzido pela auditoria dos Correios por solicitação do Conselho de Administração da estatal, em agosto de 2014, com o objetivo de identificar as causas das perdas ocorridas em 2013 e 2014 em decorrência de aplicações financeiras do instituto.

Ao se basear em documento preliminar para compor a matéria, a Época não teve acesso às manifestações do Postalis que já foram apresentadas para esclarecer os pontos levantados pela auditoria e constarão do relatório final. Além disso, o instituto ainda pode apresentar outros esclarecimentos e documentos solicitados pela auditoria.

Em nenhum momento o relatório preliminar da auditoria dos Correios diz que a gestão do Postalis “omite documentos e facilita fraudes”, nem aponta que “a bagunça administrativa provocou prejuízo de R$ 2,6 bilhões” nas contas do fundo. O documento aponta como principais causas das perdas: a conjuntura (desempenho da economia) e erros, que passaram a ser evitados na atual gestão do fundo com a melhoria dos mecanismos de governança do Postalis. A única situação de fraude identificada pela auditoria teve o devido esclarecimento por parte do Postalis: trata-se de investimentos realizados à revelia do instituto e o fundo já ingressou com ações judiciais para reaver os valores.

Entre as manifestações feitas pelo Postalis à auditoria restou esclarecido que a atual gestão do instituto estabeleceu uma relação de documentos imprescindíveis para o processo decisório dos investimentos, entre os quais: análise de investimento; análise de risco; opinião legal; relatório de rating e documentos da emissão. A diretoria do Postalis também informou ter tomado providências quanto aos riscos de investimentos registrados em atas de reuniões, entre elas a adoção de um plano de enquadramento. O Postalis ainda esclareceu à auditoria dos Correios que, assim que foi verificada a situação de investimentos em fundos deficitários, determinou-se a realização de estudos para providências, o que acarretou no resgate dos valores.

Cabe ressaltar que paralelamente ao relatório preliminar da auditoria dos Correios, a Previc também conduziu seu próprio relatório, que resultou em 23 autos de infração.

Por fim, esclarecemos que pela primeira vez em muitos anos a gestão do Postalis vem obtendo a redução dos pontos levantados pela auditoria dos Correios. Em 2015 já houve redução dos 440 pontos levantados pela auditoria em dezembro de 2014 — o número atual é 395, ou seja, 45 pontos a menos, o que denota a melhoria na governança do Postalis. Além disso, ressaltamos que o déficit técnico existente hoje no Postalis resulta também de outras questões além do resultado dos investimentos, entre elas as atuariais (aumento da longevidade dos participantes, questões de constituição dos planos etc), mas que não foram objeto de análise da auditoria no relatório preliminar nem configuram qualquer irregularidade.

25/08/2015