Notícias > Emissão comemora o centenário da primeira medalha de ouro do Brasil em Olimpíadas

Emissão comemora o centenário da primeira medalha de ouro do Brasil em Olimpíadas

Rio de Janeiro-RJ - 12/12/2020 - Os Correios lançaram, neste sábado (12), a Emissão Comemorativa do Centenário da 1ª Medalha de Ouro do Brasil em Jogos Olímpicos. Esse importante marco foi conquistado pelo tenente coronel Guilherme Paraense, em 1920, nos Jogos de Antuérpia, na Bélgica, na modalidade de tiro esportivo – categoria pistola rápida.

Em evento realizado no Centro Militar de Tiro Esportivo (CMTE), no Rio de Janeiro, o lançamento do selo foi conduzido pelo superintendente dos Correios no Estado, Arnaldo Luiz Peres Marques dos Santos, e contou com a presença do ministro da Defesa, Fernando Azevedo.


Fotos: Daniele Palhaes (Correios) e Igor Souza (MD)


Em 1920, uma delegação composta por apenas 21 atletas enfrentou todo tipo de dificuldade para representar o Brasil na Bélgica, a começar pela viagem. O trajeto de navio durou cerca de vinte e oito dias, com os atletas acomodados em camarotes pequenos e com ventilação inadequada. Mesmo assim, os atletas seguiram treinando em alto mar. A equipe de tiro era formada por Afrânio Costa, Tenente Guilherme Paraense, Sebastião Wolf, Fernando Soledade, Mário Machado, Tenente Demerval Peixoto e Dário Barbosa.

Em uma escala em Portugal, a equipe decidiu seguir de trem, em um vagão aberto, sob sol e chuva, até a Bélgica. E foi quando a delegação descobriu que parte das armas e da munição havia sido furtada. Por causa do furto, os brasileiros tinham apenas duzentas munições calibre 38, o que inviabilizaria a participação de mais de dois atletas nas competições.

Nesse momento crítico, Afrânio Costa fez amizade com os norte-americanos Alfred Lane e Raymond Bracken e contou o que aconteceu na viagem. Os americanos, em atitude de fair play, admirável até nos dias de hoje, ofereceram parte de seu equipamento: dois mil cartuchos e duas pistolas Colt para a equipe brasileira.

Em 3 de agosto, o tenente Guilherme Paraense, na prova da pistola rápida, conseguiu 274 dos 300 pontos possíveis, vencendo o campeão mundial, o norte-americano Raymond Bracken – o amigo que lhe emprestou munição e armamento. Por dois pontos, o tenente conquistou a medalha de ouro. O primeiro lugar só foi decidido no último alvo, o qual Paraense acertou “na mosca”, enquanto Bracken falhou.

Emissão Comemorativa 1ª Medalha de Ouro do Brasil Olímpica


Sobre o selo – A peça tem o formato circular e a cor dourada, simbolizando a primeira medalha de ouro do Brasil em Olimpíadas. Na parte superior está o título da emissão. No centro está ilustrado o alvo do tiro esportivo, formado por dez aros, com o número 10 no miolo, representando o ponto mais preciso e almejado pelos competidores. O alvo também está ladeado por folhas de louro, emblemas de triunfo, usadas desde os primeiros jogos olímpicos na Grécia Antiga para simbolizar a vitória.

O selo tem dimensão de 35 x 35mm e o valor facial é de R$ 5,00. A folha vem com 16 selos e a tiragem é de 960 mil exemplares. A emissão já está disponível nas principais agências de todo o país e também na loja virtual dos Correios.