Serviços

Sobre o Centro

Centro Cultural Correios – Recife está localizado na Av. Marquês de Olinda, 262, em área privilegiada do centro antigo da cidade tombada pelo IPHAN e considerada Zona Especial de Proteção Histórica (ZEPH – 09) através da Lei Municipal 16.290/97.

Mais sobre o centro
O prédio é uma construção do início do século passado e foi adquirido pelo então Departamento de Correios e Telégrafos – DCT em 1921 para ser a sede dos Correios em Pernambuco.

Integralmente restaurada, a edificação conta com cinco pavimentos e dispõe de seis salas de exposição, auditório, restaurante (bistrô), sala com peças históricas e uma agência postal.

O edifício é de composição eclética e linguagem arquitetônica influenciada pelo classicismo francês. A obra de restauro representou um investimento de mais de R$ 5 milhões e permitiu a recomposição original do projeto do prédio, com a abertura da clarabóia, da escada e do elevador panorâmico.

O Centro, inaugurado em 31/7/2009, integra o conjunto de pontos turísticos do bairro, um dos principais da capital pernambucana, que já dispõe de atrativos como: a Rua do Bom Jesus, a 1ª Sinagoga das Américas, a Igreja da Madre de Deus, o Paço Alfândega e a Torre Malakoff, além de teatros, livrarias, restaurantes e outros espaços culturais.

Visitação:
Centro Cultural Correios Recife
Av. Marquês de Olinda, 262 – Bairro do Recife
50031-970 - Recife – PE
Telefone: 081 3424 1935
e-mail: centroculturacorreios
recife@correios.com.br


Funcionamento:
O Centro Cultural Correios recebe visitantes de segunda a sexta-feira, das 11h às 17h.
Entrada franca.


Confira a planta baixa do Centro Cultural Correios de Recife

 

Programação

CCC-Recife recebe a exposição M.A.R.I.A

 

O Centro Cultural Correios Recife (CCC-Recife) recebe a partir de hoje, 29 de novembro, a exposição intitulada “M.A.R.I.A.- Mulheres nas Artes Representando as Identidades Afrobrasileiras”, à  qual busca promover a visibilidade das mulheres afrobrasileiras, possibilitando a reflexão da sociedade sobre os impactos do racismo em suas vidas. Composta por 33 imagens captadas pelas fotógrafas Jéssica Vanessa, Carol Lopes e Fran Silva, a mostra segue em cartaz até 29 de janeiro do próximo ano.

Através de suas vivências, em bairros da periferia ou não, Jéssica, Carol e Fran buscaram traduzir através de suas fotos, expostas na sala do térreo do CCC Recife, toda força e diversidade contidas nas múltiplas identidades de ser e resistir das mulheres negras, muitas delas protagonistas na cultura, não só a pernambucana como a brasileira. Tal protagonismo é retratado em diversas formas de expressão artística e cultural a exemplo da música, dança, artesanato, grafite, dentre outras.  

A mostra “M.A.R.I.A.” é uma realização da Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional-FASE, que tem como objetivo congregar entidades isoladas, através de diversos trabalhos assistenciais e educacionais no Brasil. Suas linhas programáticas em  causas nacionais são a causa do direito à cidade; a causa da justiça ambiental; a causa das mulheres e a causa da soberania alimentar.

A FASE visa em seu trabalho à integração com redes, fóruns e plataformas, sempre buscando criar sinergias e confluências, apoiando as alternativas e inovações produzidas pelo campo socioambiental. Os compromissos sociopolíticos da FASE também incluem a defesa dos direitos das mulheres, contribuindo, através de seus programas regionais, com o fortalecimento da organização das mulheres, a formação de lideranças e oferecendo cursos de capacitação numa perspectiva político educativa de construção de autonomia.

Serviço:

Exposição: “M.A.R.I.A.-Mulheres nas Artes Representando as Identidades Afrobrasileiras”
Onde: Centro Cultural Correios Recife (Av. Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife)
Abertura: 29 de novembro de 2017, às 18h
Visitação: de segunda a sexta-feira, das 11h às 17h, até 29 de janeiro de 2018.
Entrada gratuita.



Exposição “Retorno” chega ao Centro Cultural Correios Recife

Chega em Recife a exposição “Retorno”, do fotógrafo Mateus Sá. Composta por 40 fotografias impressas em grandes painéis de tecido, a mostra será inaugurada, hoje, 7 de novembro, no Centro Cultural Correios de Recife. Com expografia de Ticiano Arraes e curadoria assinada por Eduardo Queiroga, a mostra permanecerá em cartaz até o dia 7 do próximo mês.  

“Retorno” é um desdobramento de trabalhos anteriores de Mateus Sá e tem o arquipélago de Fernando de Noronha como tema para as fotos. Mas, o visitante não deve esperar por nada parecido com as fotografias de apelo turístico e comercial tão comumente veiculadas por anúncios e reportagens sobre Fernando de Noronha. “O conceito que atravessa a exposição é o do retorno como um novo percurso, no qual se impõe a presença de um contraste incontornável em composições que te tiram de um solo estável”, diz Queiroga.

Para Mateus Sá, a exposição representa “um reencontro, através das imagens, tanto com paisagens de uma ilha que habitam em mim, como com pessoas que conheci há 12 anos atrás. Pessoas com um ritmo próprio. O ritmo de Noronha. Com elas pude compreender um pouco melhor sobre o que é ser um ilhéu."

A exposição “Retorno”, que é aberta ao público, tem incentivo do Funcultura – Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura / Fundarpe / Secretaria de Cultura / Governo do Estado de Pernambuco e apoio do Centro Cultural Correios Recife.

Serviço:
Exposição “Retorno”, de Mateus Sá.
Abertura: 7 de novembro de 2017, às 19h
Local: Centro Cultural Correios Recife (Av. Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife)
Visitação: Até 7 de dezembro de 2017, de segunda a sexta, das 11h às 17h, exceto feriados.
Contato para entrevista:
Mateus Sá (fotógrafo autor): 81 99212-0357
Eduardo Queiroga (curador): 81 98954-6606

 

Mostra História dos Orixás ocupa o CCC Recife

A mostra “História dos Orixás” ocupa, a partir de hoje, 3 de novembro, às 16h, o Centro Cultural Correios Recife. Idealizada pelo xilogravurista Ricardo Pessoa, a exposição é composta por 10 imagens de 33 X 48 cm (com molduras), e seis com 90 X 90cm (sem molduras). A exposição, cujo acesso é aberto ao público, segue em cartaz até o dia 5 de dezembro.

 As xilogravuras criadas pelo pernambucano Ricardo Pessoa são elaboradas usando a técnica fechada, onde ele valoriza as silhuetas das imagens dos orixás mergulhadas na imensidão do negro, dando a imagem um valor plástico diferente, como se cada xilogravura flutuasse no universo. Dando ênfase à questão

religiosa, a exposição objetiva, sobretudo, valorizar, difundir e preservar a cultura afro-brasileira.

 A exposição “História dos Orixás” tem como histórico o projeto intitulado “Registro e Resgate das Histórias dos Orixás através da Xilogravura em Comunidades Quilombolas do Agreste Pernambucano”. Esse projeto foi contemplado no edital FUNARTE/2014 de Apoio a Artistas e Produtores Negros,

sendo executado nos anos de 2016/2017 em quatro comunidades quilombolas do Agreste de Pernambuco.

Após o projeto ser contemplado pelo edital, até o momento, já foram realizadas cinco exposições entre Pernambuco e Paraíba, todas com o apoio e acompanhamento da Representação Fundação Nacional das Artes (FUNARTE/NE). 

Serviço:
Exposição “História dos Orixás”
Onde: Centro Cultural Correios Recife (Av. Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife)
Abertura: 3 de novembro de 2017, às 16h
Visitação: Até 5 de dezembro de 2017, de segunda a sexta-feira, das 11 às 17h.
Acesso gratuito.

 

O que vou buscar no sertão, solidão

 

O que vou buscar no
sertão, solidão
vida árida
vida seca
sem sobras
sem restos; arestas
é a pedra
e permanece viva
vida árida, porém, vida.
(Maria Queiroga) 

O Centro Cultural Correios Recife recebe a primeira exposição individual da Artista Plástica Maria Queiroga, que desenvolve pesquisa com influências estéticas do Movimento Armorial. O movimento surgiu sob a inspiração e direção de Ariano Suassuna, com o objetivo de valorizar a cultura do Nordeste brasileiro, a partir da realização de uma arte erudita baseada nas raízes populares do seu povo.

A obra de Queiroga traz elementos e símbolos icônicos característicos do sertão, como marcas de ferrar gado, o couro, o sagrado e o profano; a poesia de João Cabral de Melo Neto e autores que contribuíram para disseminar tais referências na cultura brasileira. 

A exposição “O que vou buscar no sertão, solidão” é o resultado de um ano e meio de pesquisa e produção da série de trabalhos de mesmo nome, dispondo no seu acervo ilustrações que nos remetem às manifestações populares, através de pintura rupestre, marcas de animais e o acréscimo de poemas de autoria da artista.

Serviço

Exposição: “O que vou buscar no sertão, solidão”
Vernissage: 10 de outubro, às 19:00h
Visitação: de 11.10 a 07.12.2017
Período: das 11:00h às 17:00h
Local: Centro Cultural Correios Recife
Endereço: Avenida Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife

 

Musas de Quihoma Isaac ocupam o Centro Cultural Correios 

O ilustrador e artista plástico pernambucano Quihoma Isaac lança sua primeira individual “Na trilha das Musas”, hoje, às 19h, Centro Cultural Correios- Recife (CCC Recife). A exposição reúne 28 ilustrações de musas e heroínas de diferentes épocas retratadas em arte digital, aquarela e originais do artista, que  compuseram o livro Shesus, escrito pela atriz americana Hilary Shepard em 2013.  

O trabalho idealizado por Quihoma visa transcender ao formato das mídias utilizadas nos filmes, nos discos e na TV para apresentar, ao público, cada heroína em carreira “solo”, mostrando-a em nova escala de tamanho. As ilustrações expostas, no 2º andar do CCC Recife, trazem musas com cores intensas, brilhantes e vibrantes inspiradas na Pop Art, criando uma dialética entre o seu mundo ideal e o real.  Entre as 28 musas nacionais e internacionais que compõem a exposição, destacamos Carmem Miranda, Rita Lee, Madonna, Gretchen, Letícia Spiller, Claudia Raia e Bette Davis, às quais surgem plasmadas em aquarelas e artes digitais.                     

 Os traços do artista também revelam as divas como criaturas místicas, deusas pós-modernas que povoam o inconsciente coletivo que se personaliza na alma do artista e suas imagens. “Sempre fui bastante envolvido com elementos e personalidades das décadas passadas, principalmente dos anos 1980. Além do meu fascínio por coisas do passado, também amo o mar, sereias, criaturas místicas, tudo isso sempre envolto em cores fortes e com riqueza de detalhes que viraram minha marca. Já fui chamado de barroco por uma professora nos tempos da faculdade”, conta Quihoma.

Entre os inesquecíveis mitos retratados na exposição vale destacar a figura de Elke Maravilha. Ela foi duplamente homenageada por Quihoma, o qual escolheu o dia 16 de agosto para a abertura da mostra, data em que marca o aniversário de um ano da morte da artista.   

“Na trilha das Musas” passeia pelo espaço intemporal do feminino, um convite para conhecer, revisitar e ressignificar pela arte libertária mulheres que marcaram a cena artística pela irreverência, talento, atitude e expressão. O artista tem 28 anos, mas desde os cinco já sabia que seus rabiscos eram treino para a arte que viria no futuro.

Serviço
Exposição: Na trilha das musas
Onde: Centro Cultural Correios Recife (Av. Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife)
Vernissage: 16 de agosto, às 19h
Período da exposição: 16 de agosto a 20 de outubro
Horários de visitação: das 11h às 17h, de terça a domingo
Site do artista: www.quihoma.com
Contato: quihoma@gmail.com . fone: (81). 99981-7516


CCC Recife recebe a mostra “O Corpo Fala"       


A terceira individual do publicitário e diretor de arte Sérgio Pires, intitulada “O Corpo Fala”, será aberta hoje, 3 de agosto, às 19h, no Centro Cultural Correios Recife (CCC Recife). Inspirada no livro de Pierre Weil, fundador da Unipaz (Universidade Internacional da Paz), a mostra, que ficará em cartaz até 30 de setembro, é composta por 15 obras em acrílico sobre tela. 

Quem for visitar a mostra de Sérgio Pires irá conferir obras que traduzem expressões corporais através da sensibilidade e do olhar aguçado do artista. “Esse tema da mostra sempre me interessou. Não apenas o corpo em seu aspecto físico, mas o corpo em suas dimensões mentais, emocionais e espirituais”. Dessa forma, sentimentos, pensamentos, forças e estados de espírito são capturados nas telas do artista, com destaque para a dança.

É possível observar em suas obras representações de leveza, de liberação, do desabrochar, do movimento e do silêncio, dentre outros estados interiores. Dentro das atividades a serem desenvolvidas na exposição, destaca-se o “Papo com o artista”’, no qual o público terá oportunidade de interagir com Sérgio Pires sobre o seu processo criativo com foco nas obras expostas no 2º andar do CCC Recife.  

 A mostra “O Corpo Fala” também fará parte da programação da Mostra Brasileira de Dança. Além disso, uma videodança do grupo de dança contemporânea Cia Etc. será exibida, diariamente, na exposição. Na noite de abertura do evento, esse mesmo grupo realizará performances que interagirão com as obras de arte expostas.

Serviço
Exposição  'O Corpo Fala'
Onde: Centro Cultural Correios Recife (Av. Marquês de Olinda, 262, Bairro do Recife)
Abertura: 3 de agosto às 19h. 
Visitação: até 30 de setembro, de terça a domingo, das 11h às 17h.
Entrada gratuita

Centro Cultural Recife


Visitação:
Centro Cultural Correios Recife
Av. Marquês de Olinda, 262 – Bairro do Recife
50031-970 - Recife – PE
Telefone: 081 3224 5739 / 3424 1935
Fax: 081 3224 5739
e-mail:

Funcionamento:
O Centro Cultural Correios recebe visitantes de terça-feira a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados e domingos, das 12h às 18h.
Entrada franca.